Ir para o conteúdo
ou

 Voltar a Notícias do ...
Tela cheia Sugerir um artigo

Parceria incentiva jovens rurais a empreender

8 de Janeiro de 2018, 14:55 , por snjuventude@gmail.com - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 832 vezes

Jovem rura

Uma parceria firmada com a Escola Técnica Estadual (ETEC) de Canguçu, na Região Sul do Rio Grande do Sul, proporciona aos estudantes do curso de agricultura a oportunidade de apresentar um projeto ao Instituto Souza Cruz. Se a ideia atender as exigências de inovação e tendência no mercado rural, os alunos recebem apoio financeiro para viabilizar o negócio.

 O objetivo da parceria é incentivar a permanência dos jovens no campo por meio do empreendedorismo, já que cerca de 70% dos alimentos que chegam até a mesa do consumidor são produzidos no campo e dependem do trabalho dos produtores rurais.

 O projeto conta com o apoio de escolas e instituições de ensino do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Rio de Janeiro. De acordo com o analista de projetos da Souza Cruz, Marcos Gaspar, a parceria possibilitou apoiar projetos de jovens que estão concluindo o ensino técnico.

 "Temos como objetivo impulsionar projetos da juventude rural que vivem na agricultura familiar", conclui Marcos Gaspar.

 Uma das ideias selecionada foi a dos irmãos James e Jaderson Roschildt. Eles apostaram na criação de uma oficina mecânica para dar manutenção nas máquinas agrícolas e garantir uma fonte de renda para a família.

Cuidando do negócio a mais de um ano, os jovens se consideram empreendedores e já pensam na expansão.

 "Eu pretendo aumentar a minha oficina, e atender cada vez mais a comunidade em geral", conta Jaderson.

Nos últimos quatros anos já foram desenvolvidos cerca de 60 projetos como o dos irmãos Roschildt e além de ajudar os jovens, a proposta recebeu o reconhecimento Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO/ONU) como uma boa prática para o desenvolvimento sustentável.

Como funciona?

O programa é dividido em duas etapas. Na primeira fase, os jovens recebem treinamento em sala de aula sobre temas como empreendedorismo, inovação e tendências de mercado. Ao final da formação, eles elaboram um plano de negócios que passa por uma avaliação técnica. Os melhores projetos são selecionados e os jovens recebem apoio financeiro para viabilizar o seus empreendimentos. Na segunda fase, os alunos selecionados implementam os projetos e colocam seus novos negócios em prática, formando Unidades de Referências, visto que o objetivo dos novos empreendimentos é tornarem-se referências para as comunidades onde estão inseridos.

*Com informações do G1 e Instituto Souza Cruz

 

 


0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.